segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Um ultimo segundo a passar demasiado lento...

Este é o culminar num dia de tortura.
Este é o simples desvanecer da minha sanidade pelo buraco de algo, alguém.
Este é o simples último minuto na esperança de não enlouquecer.
Sempre basta metade de metade de metade de 1 segundo para acontecer. Senta-te em frente à folha e escreve para acalmar. Não dá. Senta-te em frente à televisão para desligar o cérebro. Não dá.
E o ar continua a faltar…
Senta-te em frente ao computador para jogar, não dá. Continua sentado para ver séries… não dá…
E o enjoo persiste…
Senta-te em frente ao computador… de novo, vê um filme. Não dá, está demasiado calor e o suor escorre.
Sai de casa para respirar.
Mas não quero, não quero sair sozinho.
Eu estou, tu estás sempre bem sozinho… e agora voltaste. Suado, com falta de ar, enjoado, com agorafobia da minha agorafobia da tua agorafobia.
É apenas um segundo, um ultimo segundo, parte de um ultimo minuto, parte de uma ultima hora… parte de uma ultima vida.
Fecha os olhos e aguenta… o pânico não chegará e nem poderás falar em ataque.

Que raio se está a passar… não te via há quase 6 meses, que raio se está a passar…

2 comentários:

Patrícia disse...

mas quando é que isso se vai ausentar de novo? vai á janela ou finje que dormes, respira fundo e ouve musica. toma um banho do mais gelado que pode existir. talvez isso melhor. se não resultar, desliga-te.

Karma Beavis disse...

Retrato da Dor. Parte I. É o monstro confirmado debaixo da cama. Sabes que está lá. E agora?